esq_01.jpg
meio_01.jpg
dir_02.jpg

Newsflash

Pesquisadores britânicos avaliam uso de testes moleculares no acompanhamento do Tumor de Wilm.

Cientistas do Instituto de Pesquisas sobre o Câncer no Reino Unido estão avaliando o uso de marcadores moleculares, já utilizados nos Estados Unidos, que indicam a perda do cromossomo 16. O emprego destes marcadores pode indicar quais crianças possuem um alto risco de recidiva e risco de morte.

O uso destes marcadores moleculares poderão auxiliar na decisão da intensidade do tratamento das crianças possuindo genótipo de alto risco, bem como serão úteis no desenvolvimento de novos protocolos terapêuticos direcionados para esse grupo de alto risco.

Para ler a notícia original no jornal eletrônico eCanceredicalscience do Istituto Europeu de Oncologia, clique aqui.

Home Exames oferecidos Oncologia molecular
PDF Imprimir E-mail

Mutações no Gene EGFR

Aplicação Clínica:

Identificação de mutações nos exons 19 e 21 (acima), no domínio tirosina quinase de EGFR de tumores do pulmão (NSCLC) com padrão adenocarcinoma, bronquíolo-alveolar, tumores de histologia mista, mas não carcinoma epidermóide puro, estão relacionados com dramática reposta quando tratados com inibidores de tirosina quinase como Erlotinib e Gefitinib (Tarceva® e Iressa® respectivamente).

Preparo:

Não há preparo.

INDISPENSÁVEL trazer formulários "Termo de Consentimento Livre-Esclarecido para Testes Genéticos" e "Solicitação de Exame: Oncologia Molecular", sendo que o último deve estar preenchido e assinado pelo médico solicitante.

Para obter o formulário "Solicitação de Exame: Oncologia Molecular" clique aqui.

Para obter o formulário de consentimento clique aqui.

Amostra:

Bloco de parafina contendo tecido: Favor enviar relatório anátomo-patológico.

Fragmentos de tecido, biópsia ou peças cirúrgicas pequenas: fixados em formol tamponado a 10% em recipiente apropriado (O volume de formol para biópsias deve ser de 10 ml; para peças cirúgicas deve ser 3 X o seu volume).

Amostra Alternativa: Punção do tumor com controle citológico positivo.

Transporte:

Temperatura ambiente.

Rejeição:

Material com fragmentos insuficientes como biópsia.

Artefatos de fixação ou processamento do espécime.

Tecido encaminhado sem fixador.

Método:

Reação em Cadeia da Polimerase (PCR).

Referência:

Ausência de substituição 2573 G>T (L858R) e deleções parciais no exon 19 (2240del18; 2240del12; 2235del15) do gene EGFR.

Ausência de substituição T790M no gene EGFR.

Interpretação:

Auxílio na predição de resposta ao tratamento com Inibidores Tirosina Quinase (EGFR-TKIs), em carcinoma pulmonar de células não pequenas.